Blog da Inove Sua Obra

Saiba como separar ambientes sem construir uma parede

Realizar mudanças estruturais em ambientes, sejam residenciais ou empresariais, como consultórios, não é uma tarefa fácil. Principalmente porque o processo de construção e compra de materiais necessários podem demandar tempo e dinheiro.

Além disso, para realizar obras é preciso organizar os demais espaços e, em empresas, considerar aspectos que podem influenciar nas agendas e nos fluxos, por exemplo. Tudo isso para que a reforma interfira o menos possível na rotina.

Nesse contexto, um outro grande problema é a paralisação de processos para erguer paredes, seja para separar ambientes ou para reestruturar um cômodo.

Além disso, ao recorrer às estratégias que não demandam essa etapa da parede, é possível economizar e diminuir barulhos e resíduos.

Por isso, neste artigo separamos algumas dicas de como separar ambientes sem construir paredes de maneira mais simples e econômica.

Aposte em divisores

Existem diferentes tipos de divisores e materiais que podem ser escolhidos para delimitar os espaços. Assim, a decisão deverá ir de acordo com a necessidade do ambiente e o gosto pessoal.

Dentre os materiais disponíveis é possível destacar:

  1. Gesso

O material é extremamente resistente e de fácil aplicação, por geralmente estar semi-pronto, como no caso das estruturas conhecidas por drywall.

Apesar disso, um grande estigma com relação a esse material está relacionado a cor. Isso porque ainda se tem a ideia de que só é possível utilizar a cor padrão; o branco. 

Contudo, além das cores pré-estabelecidas para cada necessidade dos ambientes, é possível investir na coloração desse material ou recorrer ao uso de revestimentos, bem como ocorre com a parede de alvenaria tradicional.

O gesso também pode ser usado como um recurso de decoração/ambientação, conferindo mais conforto ou até requinte ao ambiente, seja em clínicas odontológicas ou recepções de escritórios.

  1. Madeira

Apresenta uma linha mais robusta de design, podendo ser usado em lugares com uma personalidade mais marcante e urbana, como barbearias ou Spas; ou para conferir um estilo mais rústico – de acordo com o tipo de madeira – remetendo à natureza.

A madeira ainda é entendida como um material sofisticado, por isso o seu padrão/textura é que vai determinar o estilo da decoração.

O material ainda possui grande durabilidade e pode ser aplicado de maneira simples e ágil por um profissional especializado.

Por fim, não possui grandes variações de formatos, mas a tabela de cores pode variar de uma madeira mais escura até as mais claras, em tons palha.

  1. Plástico

Essa é uma excelente opção para as casas, conseguindo fazer uma divisão simples e moderna para salas e cozinhas.

Dentre os principais benefícios está a maior praticidade na instalação e na hora de realizar a limpeza do material.

Também possui uma grande variedade de cores e moldes, podendo ser feito em formas geométricas, linhas na vertical ou até mesmo trançado.

Por ter grande facilidade de limpeza pode ser utilizado em diversos ambientes, como residências, consultórios e clínicas que também podem apostar nessa inovação.

Isso porque além de oferecer durabilidade, é fácil de manusear e apresenta um custo mais acessível do que outras opções.

  1. MDF

Similar à madeira, o MDF pode ser utilizado em divisores e demais itens de estruturação e decoração, como na maioria dos móveis vendidos atualmente.

Esse material oferece grande facilidade de montagem, é leve e impermeável, possuindo grande variedade de molduras, cores e formas.

Com isso, pode ser usado em ambientes de diferentes propostas, desde os mais delicados até os mais “sóbrios” e neutros.

Como escolher um desses materiais?

Cabe dizer neste ponto que, independentemente da escolha, todos materiais mencionados precisam ser de qualidade para suprir suas demandas.

Assim, além de propor um design inovador ao seu negócio, é importante avaliar bem cada opção, considerando as especificidades – desde os cuidados de manutenção até benefícios de isolamento que podem conferir, conforme a proposta do seu empreendimento.

Por exemplo, alguns consultórios e clínicas podem escolher materiais que possuam limpeza facilitada, ou que apresentam resistência para suportar moldes de procedimentos.

Assim, ao escolher um divisor, é preciso considerar modelos que permitam “vazamentos” e nichos, possibilitando que entre essas brechas alguns moldes e informações sobre aparelho invisível preço possam ser adicionadas.

Já as tabelas com valores e benefícios podem ficar ao lado do molde, facilitando a explicação sobre os procedimentos.

O mesmo ocorre nos demais estabelecimentos, nos quais os donos precisam planejar com os profissionais responsáveis pela obra quais aspectos são essenciais para a estrutura, garantindo a funcionalidade e mobilidade nos ambientes.

Uso de plantas e cortinas

Apesar dos divisores serem ótimos aliados para essa tarefa, as plantas e cortinas também possuem o seu charme e podem ser usados para criar a transição entre os ambientes, delimitando-os.

Para ambientes mais despojados ou comerciais, as plantas oferecem uma proposta mais despojada, leve e sensível aos olhos dos visitantes, o que pode se relacionar diretamente com a proposta do local também.

Pode ser com cactos, samambaias ou espadas de São Jorge, que além de ajudarem na circulação do ar são visualmente mais bonitas e confortáveis que uma parede convencional. 

Isso deve ser considerado, principalmente, em ambientes que promovem mais circulação e interação, como restaurantes e bares.

As cortinas também são uma boa opção para isso, sendo necessário também considerar a proposta do local. Para aqueles que não querem se preocupar com o cuidado que as plantas exigem constantemente, a cortina ou os modelos artificiais se destacam.

Essas divisórias podem ser feitas com material transparente ou de tons mais claros, mas como dito anteriormente, tudo depende da proposta que o seu ambiente precisa.

A grande vantagem das cortinas de plástico é que são de fácil montagem, aplicação, limpeza e retirada. Sendo assim, caso o ambiente mude de proposta ou você queira apostar em uma outra opção de divisores, a modificação é facilitada.

Uso de materiais em vidro

A importância de ter um ambiente limpo e com um design inteligente é maior a cada dia. Nesse contexto de inovação o uso do vidro se destaca, além de ser elegante e resistente. 

Ao ir à uma clínica, por exemplo, os clientes não avaliam apenas o atendimento mas também como a clínica está bem construída e dividida, a disposição do local e o zelo pelo ambiente – afinal, a limpeza e o cuidado refletem na impressão do serviço ofertado.

Por isso, reveja a sua experiência como cliente e pense se você se sentiria confortável em confiar a sua saúde ou o seu produto naquele local.

Quando falamos em consultórios e clínicas as pessoas possuem uma visão até mais seletiva do que em casos de compras de alimentos, no entanto, todo empreendimento deve se mostrar cuidadoso com a percepção do local e com a qualidade/limpeza ofertada.

Ainda de acordo com o exemplo na área da saúde, uma boa higiene e cuidado bucal pode atingir diretamente outros órgãos.

Assim, um local que passa tranquilidade ao realizar um procedimento como clareamento consultório, desde a recepção até a limpeza do local, certamente fidelizará esse paciente e demonstrará o cuidado nas etapas.

Nesse contexto, apostar em divisores e paredes de vidro pode ser uma boa escolha para o seu negócio.

Isso porque, ao facilitar a higienização e transparecer os cuidados, demonstrará o asseio com o ambiente ao mesmo tempo em que pode reforçar o visual sofisticado da sua clínica.

Para auxiliá-lo na escolha dos divisores de ambientes que favoreçam o seu negócio, separamos alguns detalhes em que é importante ter atenção. Confira nos tópicos a seguir:

  1. Qual a visão quero transmitir com meu ambiente?

Pode ser uma sala de estar ou um ambiente comercial, ter um bom planejamento sobre qual visão/sensação o seu ambiente irá transmitir aos visitantes faz toda a diferença.

Analise quem são as pessoas que você atende, o que elas gostam e até mesmo quais lugares elas frequentam para oferecer um atendimento e ambiente semelhante.

Pode parecer bobeira, mas ter um ambiente convidativo e bem estruturado tem uma grande importância para atrair e fidelizar clientes, que se sentirão mais tranquilos naquele ambiente, seja pela decoração ou pelas cores utilizadas.

No ramo odontológico isso possui ainda mais importância, afinal é um ambiente do qual muitas pessoas já apresentam certo receio.

Com um local mais confortável e que acalente o paciente, mesmo aqueles que procuram procedimentos mais delicados, como extração dental ou colocação de lente de contato dente, podem se sentir seguros e confiantes ao realizar o tratamento.

Afinal, todos buscam por consultórios e profissionais mais detalhistas e atenciosos, o que pode ser definido desde a impressão da fachada do consultório. Por isso, é preciso utilizar bem toda a estratégia comunicacional e de design desses ambientes.

  1. Onde estou localizado?

Reforçando a tese de analisar os lugares que seus pacientes e visitantes frequentam, o local/região em que o seu serviço será oferecido também possui grande importância. 

Afinal, a facilidade de mobilidade até ela é imprescindível para a realização dos procedimentos de forma ágil, segura e tranquila.

Com relação aos ambientes, a recepção é um dos primeiros contatos reais com a clínica, sendo também um parâmetro para a  análise dos clientes, por isso é primordial que ela esteja bem dividida, destacada no ambiente e com uma identificação/organização facilitada.

Lembre-se que é nesse local em que dúvidas como quanto custa um implante dentário” serão solucionadas e por isso ela deve ser convidativa e atraente visualmente, além de ter divisórias que proporcionem a privacidade necessária aos pacientes.

Ao avaliar onde o seu negócio está posicionado, você pode realizar uma pesquisa de campo e procurar por dicas e profissionais especialistas no nicho de design, que poderão contribuir para a reestruturação do empreendimento, de modo a favorecer as divisões e a experiência do cliente.

Colocando essas questões em pauta, ficará muito mais fácil escolher uma das alternativas oferecidas neste artigo – atendendo às suas necessidades e as do local.

Agora que você já conhece as opções divisoras para imóveis, ficará muito mais fácil construir um ambiente confortável e inovador, sem a necessidade de quebrar ou construir paredes, de modo a otimizar sua rotina e garantir o pleno funcionamento do empreendimento.

Conteúdo produzido por Dayane Goes, redatora da empresa Vue Odonto.

Sair da versão mobile