fbpx

Blog da Inove Sua Obra

Acesse materiais inovadores: "Como Assentar Piso" até vídeos de clientes satisfeitos sobre nivelador de piso, porcelanato, amarração de ferro, entre outros conteúdos de alto valor.

Qual piso usar em cada ambiente?

Cada obra é única, e como tal precisa do piso certo. E olha que não estamos falando apenas de beleza: alguns materiais são mais resistentes que outros. Dessa forma, usar o piso certo no ambiente certo é a melhor maneira de evitar problemas.

É comum categorizar os ambientes em 4: os residenciais, comerciais de uso leve, comerciais de uso pesado e os ambientes industriais. Cada um deles requer um piso específico, com características que atendam a demanda do local.

Neste conteúdo, vamos explicar tudo que você precisa saber sobre pisos. Vamos lá!


Por que você deve escolher o piso certo?

Cada ambiente tem uma demanda diferente, por parte do piso. Se pensarmos em um consultório médico, por exemplo, há bastante movimentação, mas ela não se compara a de um supermercado.

Por outro lado, o estresse que os pisos residenciais sofrem é bem menor que os citados anteriormente.

Se usarmos o piso comum das residências nos supermercados, as peças vão se desgastar rapidamente, causando problemas diversos.

Além disso, existem materiais que não devem ser expostos à umidade. Outros que deterioram ao entrar em contato com produtos químicos; tem aqueles que não resistem bem ao sol.

Ou seja, escolher o piso certo é uma tarefa que requer experiência e planejamento. Nunca deixe de usar materiais de construção de qualidade em suas obras!

Quais são os ambientes mais comuns?

Como foi mencionado na introdução, os ambientes mais comuns são os seguintes:

  • Imóvel residencial. 
  • Ambiente comercial leve. 
  • Ambiente comercial pesado. 
  • Local de natureza industrial.

Vale notar que existem ambientes dentro de cada ambiente. Da mesma forma, alguns deles podem requerer pisos especiais, como é o caso de algumas indústrias químicas – por causa de possíveis reações com o material do piso.

Além disso, o uso de equipamentos pesados também pode acarretar pisos especiais. Vamos ver como cada ambiente influencia na escolha do piso.

Imóvel residencial

Uma casa ou apartamento geralmente não necessita de pisos muito resistentes. A razão disso se dá pelo estresse que o piso vai receber todos os dias, e seu acúmulo ao longo dos anos.

Note que uma família de 4 pessoas jamais vai conseguir causar muito desgaste no piso, levando em conta o uso regular do imóvel. O único cuidado, portanto, está relacionado aos ambientes dentro da casa.

Não é interessante utilizar madeira em áreas externas. Da mesma forma, pisos colados, embora largamente utilizados nas residências, não são bons em áreas úmidas.

Ambiente comercial leve

O ambiente comercial leve é aquele que recebe um tráfego de pessoas bem acima dos ambientes residenciais. Ou seja, algo na faixa de 200 pessoas por dia, fornecendo um estresse considerável ao piso.

Embora haja muito desgaste envolvido, o piso desses locais pode ser o mesmo dos ambientes residenciais, na maioria dos casos.

Consultórios médicos e odontológicos, por exemplo, não requerem pisos especiais.

Ambiente comercial pesado

Já o ambiente comercial pesado funciona de outra forma. Nesses locais, o tráfego de pessoas é intenso, alcançando algo na faixa das 10.000 pessoas por dia.

Além disso, há mais estresse envolvido, dado que há carga e descarga de produtos nesses locais.

Então, algumas áreas vão necessitar de piso emborrachado, enquanto outras podem usar piso comum. Tudo depende do estresse de cada ambiente dentro do comércio.

Local de natureza industrial

Quando falamos em indústrias, pisos epóxi e de concreto polido são os mais comuns. Afinal, ambos apresentam alta resistência e durabilidade, inclusive na hora de manejar máquinas pesadas.

Porém, as indústrias também usam pisos vinílicos, em ambientes com pouco estresse, assim como pisos emborrachados, quando há muito fluxo de pessoas. 

No caso, o piso ideal depende do ambiente dentro da indústria. Vale lembrar que há diversos ambientes nessas empresas, e cada um deles requer um tipo de piso.

Como escolher o piso ideal para cada ambiente?

Escolher qual piso usar requer bastante cuidado. Afinal, após terminado o serviço, fica complicado desmontar e refazer tudo de novo. É por isso que analisar as necessidades do ambiente é o primeiro passo para uma escolha assertiva.

Nesta seção, vamos comentar todos os itens que você precisa levar em consideração, na hora de orientar o cliente no momento da escolha. Vamos lá!

Analise o ambiente

A primeira coisa a ser analisada é o ambiente em si. Certos pisos não são bons para ficarem nas áreas externas. Só para exemplificar, os laminados de madeira não podem ficar em ambientes úmidos.

Há, ainda, a questão do fluxo de pessoas na área de interesse. Alguns pisos são mais resistentes que outros, quando falamos em estresse causado pelo tráfego humano. 

Atente-se à resistência do piso

A resistência é um dos fatores mais importantes na hora de escolher um piso. Se a resistência do piso não for respeitada, ele pode sofrer danos rapidamente, acarretando mais obras no imóvel.

O mármore, por exemplo, embora seja muito bonito, é bastante frágil, quando comparado aos demais materiais de pisos.

Escolha a “temperatura” do piso

A temperatura do piso está relacionada à sensação térmica que o revestimento passa às pessoas no ambiente. 

Os pisos frios são aqueles que “esfriam” o ambiente. Os porcelanatos são mestres na arte de esfriar, sendo ideais para cidades ou regiões quentes.

Já os pisos quentes conferem a sensação de calor. Aqui se encontram os laminados e pisos vinílicos. No caso, são pisos ótimos para trazer a sensação de bem-estar.

Considere os custos de limpeza e manutenção

Cada piso tem necessidades de limpeza e manutenção diferentes, e isso envolve custos.

Via de regra, os pisos quentes são mais trabalhosos na hora de limpar. Os laminados de madeira, por exemplo, precisam ser aspirados para ficarem limpos. Já os frios tendem a ser mais simples de lavar – geralmente apenas água.

Tome cuidado: a frequência de limpeza dos pisos deve coincidir com o estilo do morador. Os pisos claros requerem limpezas mais frequentes que os escuros.

Leve em conta a capacidade antiderrapante

A capacidade antiderrapante de um piso é chamada de coeficiente de atrito. Ele expressa o quão fácil (ou difícil) é derrapar, quando se caminha sobre sua superfície.

Coeficientes até 0,4 são usados em áreas comuns; já os entre 0,4 e 0,7 entram em locais mais escorregadios; os acima de 0,7 vão para áreas críticas, como banheiros e áreas externas com rampa.

A instalação também é importante

A facilidade da instalação é muito importante tanto para o pedreiro quanto para o dono do imóvel. 

O primeiro tem menos trabalho na hora de instalar o piso, ao passo que o segundo recebe o imóvel mais rapidamente – e também pode realizar manutenções ou trocas com facilidade.

Ter animal de estimação também conta

Os pets requerem pisos especiais nos locais onde despendem maior tempo. Esses pisos costumam ser mais resistentes, ao passo que também melhoram a qualidade de vida do pet.

Um piso muito recomendado para casas com animais é o piso vinílico. Ele é bastante resistente, e ainda confere tração para o pet se movimentar bem.

Cuidado com pisos para apartamentos pequenos

Os pisos de tons claros são os mais recomendados para apartamentos e espaços pequenos. Eles conferem mais “amplitude” no espaço disponível, passando uma sensação de liberdade.

Além disso, vale a pena usar um único modelo por todo o apartamento.

O piso vinílico e os porcelanatos são os mais recomendados para esses imóveis.

Considere pisos com isolamento acústico

O isolamento acústico é muito importante nos apartamentos. Isso é bom tanto para o dono quanto para os vizinhos, dado que ninguém será perturbado – seja pelos barulhos ou pelas advertências.

De longe, o piso vinílico é a melhor escolha. Como é um material macio, ele consegue abafar os ruídos dos sapatos, assim como os demais ruídos de seu apartamento.

Quais são os principais pisos para comércio e residência?

A maioria dos pisos utilizados em imóveis residenciais também servem para ambientes comerciais. No caso, o fluxo de pessoas é um fator determinante para saber se um piso pode ou não ser empregado em um ambiente.

Nesta seção, separamos alguns dos principais pisos do mercado. Deixamos comentários enriquecedores sobre cada um deles.

Boa leitura!

Cerâmica

O piso de cerâmica é um dos mais versáteis do mercado. Devido à sua composição – basicamente argila prensada  -, ele consegue resistir bem à umidade do ambiente, o tornando o material perfeito tanto para áreas internas quanto externas.

Suas principais vantagens são a alta resistência à manchas e à água, assim como sua enorme variedade de texturas e cores. É um dos mais usados tanto em residências quanto em estabelecimentos.

Porcelanato

Sem dúvida, os pisos de porcelanato são os mais bonitos de nossa lista. Não é à toa que esse piso é um dos favoritos dos clientes, dado sua qualidade e beleza. 

Assim como acontece com os pisos de cerâmica, os de porcelanato são de extrema qualidade, além de serem muito elegantes. É fácil usá-los em qualquer ambiente dentro de um imóvel.

Cimento queimado

O cimento queimado é tanto um piso quanto um estilo de textura. Como piso, nos referimos à mistura de cimento, água e areia, com adição de polvilhado de cimento no final.

Ele deixa um ar rústico no ambiente, sendo muito resistente. Em suma, é bastante usado em áreas industriais devido à sua resistência.

Já as peças desenhadas para parecerem com esse piso são menos resistentes, mas dão o mesmo toque rústico ao ambiente.

Ladrilho hidráulico

O ladrilho hidráulico legítimo é feito de forma artesanal. Ele consiste em uma mistura de cimento, pó de mármore e corantes, tendo, portanto, um leque enorme de estampas.

Devido ao processo de produção, o ladrilho hidráulico pode fazer a conta passar do orçamento planejado. Nesses casos, há como recorrer aos pisos de porcelanato que imitam esse ladrilho.

Vale a pena propor o uso desse piso na obra, se o cliente quiser um resultado espetacular.

Mármore

Dentre todas as opções de luxo disponíveis no mercado, o mármore é uma das que mais chamam atenção. Afinal, os pisos feitos com esse material se destacam devido à textura natural do material, que também traz tranquilidade para o ambiente.

No entanto, sua beleza e resistência não caminham juntas. O mármore é um material que não resiste bem a impactos, assim como pode estragar quando em contato com soluções ácidas.

Granito

O granito está na mesma categoria que o mármore: ambos são pisos luxuosos e imponentes, decorando por si mesmos o local. Todavia, o granito é mais barato e mais resistente que o mármore, ampliando sua aplicação.

Em suma, o mármore só deve ser usado em áreas com pouco movimento. Já o granito pode ser empregado em ambiente comercial leve, principalmente restaurantes.

Ambos os materiais são fáceis de limpar!

Laminado de madeira

Os pisos de madeira são escassos e caros, sendo por isso que os laminados são tão comuns no mercado de construção civil. Essas peças consistem em painéis feitos de madeira de alta densidade, tendo a capacidade de deixar o ambiente mais aconchegante.

No entanto, os laminados não são bons em ambientes úmidos. Isso limita bastante a aplicação dessas peças na obra. Se forem mal empregados, diversos problemas podem surgir ao longo do tempo.

Assoalho de madeira

O assoalho de madeira é o piso mais caro do mercado. Isso acontece pois as peças são feitas em madeira de lei, que pode atingir valores muito altos. 

Ele é muito bom na hora de trazer conforto e luxo para os ambientes, mas quase não possui aplicações fora isso.

É importante analisar se o investimento realmente compensa, quando falamos em madeira de lei.

Piso vinílico

As pessoas tendem a confundir o piso vinílico com o piso laminado. No entanto, a diferença básica entre eles é o material utilizado: o piso vinílico é feito com base em PVC, um material extremamente resistente.

Além disso, o piso vinílico requer uma superfície nivelada, onde deve-se empregar um nivelador de qualidade antes de instalar o piso. 

O vinílico traz conforto térmico, acústico e é muito resistente à manchas. Algumas de suas variações podem ser usadas na indústria.

Gostou de conhecer sobre os diferentes tipos de piso e suas aplicações? Leia mais conteúdos como este em nosso blog!


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: