Revestimentos para piso: Conheça os diferentes tipos

Os revestimentos para piso compõem um dos itens fundamentais em qualquer obra. Devido a grande variedade de produtos, às vezes fica difícil escolher o melhor, ainda mais quando não se sabe ao certo o que se quer.

Faz parte do trabalho do pedreiro orientar seus clientes sobre qual a melhor opção em cada caso.

Pensando nisso, preparamos um material completo sobre revestimentos para piso, que vai beneficiar tanto os profissionais quanto consumidores que querem tirar dúvidas sobre o assunto.

Aproveite para ler tudo!

Por que nivelar a base para piso?

Antes de mais nada, é de suma importância manter um bom nivelamento antes de revestir o piso. Afinal, essa é uma das únicas maneiras de garantir um serviço bem feito, com a qualidade que seus clientes esperam de seu trabalho.

Além disso, um piso nivelado tem muitas vantagens para quem está trabalhando, sendo uma delas o menor tempo para terminar o serviço. É estimado um ganho de 50% de tempo quando há o nivelamento com produtos inteligentes, em comparação com outros casos.

Da mesma forma, o ato de nivelar a superfície permite um acabamento excelente, principalmente quando falamos em simetria. Uma superfície nivelada também garante um trabalho mais simplificado, demandando menos esforço para atingir um resultado satisfatório.

Na hora de nivelar, sempre use produtos de qualidade.

Quais são os revestimentos para piso disponíveis no mercado?

Como o mercado de construção civil é bastante grande, existem diversos produtos voltados ao revestimento. Dessa forma, a obra pode ter as características que o cliente pedir, com uma extensa variedade de personalizações e qualidades.

Alguns revestimentos para piso são ideais para áreas de muito tráfego. Outros, todavia, não aguentam muito estresse e devem ser usados em ambientes pouco movimentados. Tem aqueles que servem para diversos locais, inclusive com incidência solar e altas temperaturas.

Veja os 20 revestimentos para pisos mais notórios do mercado!

1. Porcelanato

O porcelanato é considerado um revestimento nobre, tendo características maravilhosas tanto visuais quanto de qualidade. 

Além de revestir o piso, também serve para paredes e bancadas. Tem uma ótima resistência mecânica e térmica, sendo muito durável. Uma de suas características é não precisar de rejuntes espessos, permitindo visuais fantásticos.

Esse material tem baixa absorção de água, é fácil de limpar e tem muitas opções de cores. Mas a versão acetinada é um pouco problemática, manchando e riscando com facilidade, e se tornando escorregadia quando umedecida.

2. Cerâmica

Os pisos cerâmicos têm uma característica muito procurada pelos consumidores: ele é fácil de personalizar. Assim, é possível fazer diversos projetos com esse material, satisfazendo os desejos do cliente com facilidade.

Mas esse material não tem somente isso de vantagem: ele pode ser usado em qualquer área da casa, tem qualidade excelente e ótimo custo-benefício. Por isso é um dos mais usados atualmente. São fáceis de limpar e não riscam com facilidade.

Porém, esses pisos tendem a lascar quando sofrem atrito, e têm a capacidade de gelar ambientes, não sendo aconselhado para cômodos aconchegantes, como quartos e sala.

3. Piso vinílico

Dentre os revestimentos para piso, o vinílico é um dos mais comuns na construção civil. Por ser simples de aplicar e ter uma grande flexibilidade de uso, é a escolha certa para a maioria das situações.

O piso vinílico atende desde residências até indústrias, possuindo constituições que atendem o fluxo e estresse do ambiente onde será aplicado. Sua instalação pode se dar através de cola, material autoadesivo ou de forma clicada.

As vantagens desse piso são muitas, como alta resistência aos calor e umidade, grande variedade de cores e muito mais. Uma ótima marca para investir é a Vinile, bastante famosa no mercado.

4. Laminado

O laminado é uma ótima alternativa para quem quer um piso de madeira, mas sem gastar muito no projeto. No caso, as peças têm as características da madeira, mas são mais econômicas que as puramente desse material. A razão do menor custo é a madeira aglomerada.

Uma das grandes vantagens desse material é sua presença no ambiente. Além disso, a instalação do laminado é bastante simples, ideal para projetos rápidos.

Todavia, uma das desvantagens desse piso é sua baixa resistência à água. Portanto, ele não pode ser instalado em locais úmidos, como banheiros, lavanderias e ambientes externos.

5. Cimento queimado

O cimento queimado é uma ótima opção quando o cliente busca um piso bonito e resistente. No caso, trata-se de uma mistura de areia, cimento e água, normalmente feito no próprio piso, com espessura média entre 2 e 3 cm. Essa mistura também é encontrada pronta, em diferentes cores para um melhor acabamento.

Após passar a argamassa no chão, lembre-se de polvilhar cimento sobre ela, sendo esta etapa responsável pelos benefícios desse revestimento para piso, chamada de “queimar cimento”.

Uma de suas principais vantagens é a fácil aplicação, a qual dispensa mão de obra especializada. Entretanto, podem surgir trincas e fissuras com o tempo, ainda mais em ambientes de alto estresse, como nas indústrias.

6. Tábua corrida

A madeira leva um pouco de natureza para dentro das casas, tendo como principais características dureza e inflexibilidade. Além disso, também torna o ambiente mais aconchegante, dando um toque especial.

Clientes que moram em cidades grandes adoram esse material, pois contrasta com a decoração industrial da maioria dos ambientes que vemos hoje.

A tábua corrida é bastante durável, elegante e atemporal. Também  serve na maioria das decorações, sem a necessidade de grandes mudanças. Porém, é um material de alto custo e de manutenção complexa. 

7. Piso Epóxi

O piso Epóxi também é conhecido como porcelanato líquido, tendo algumas das características desejadas do porcelanato, o que inclui seu brilho singular. Em suma, é um piso monolítico feito de epóxi, um produto muito utilizado em resinas.

Uma de suas vantagens é a dispensa de usos de rejuntes e emendas. Da mesma forma, tem uma boa resistência, um efeito decorativo surpreendente e pode ser modelado de acordo com o projeto.

Em contrapartida, precisa de mão de obra especializada, tem um alto custo e é suscetível a riscos e arranhões.

8. Parquet

O piso parquet é muito elegante, sendo uma ótima escolha para os ambientes mais visitados da casa. As figuras geométricas que esse piso forma podem prender a atenção dos convidados com bastante facilidade.

Porém, como é um revestimento feito de madeira, o custo alto é uma das grandes desvantagens. Da mesma forma, esse piso não é recomendado para ambientes úmidos, como banheiros.

Sua vantagem é a fácil instalação, embora requeira um pouco de concentração na hora de formar as figuras geométricas.

9. Ardósia

Usar ardósia é pedir um bilhete direto para os anos 80, quando o bom gosto começou a se popularizar pelo mundo. 

Esse piso tem como característica a simplicidade, mas sem pesar na composição dos ambientes, ainda mais quando a paleta gira em torno do cinza escuro.

Ele é muito resistente, tem baixo custo e pode ser usado em qualquer área da casa, tanto interna quanto externa. Portanto, é uma ótima indicação para os clientes, em caso de dúvidas.

Porém, ele escorrega muito quando molhado, sendo um ponto a se levar em consideração.

10. Mármore

O mármore é um dos revestimentos mais cobiçados por quem está construindo ou reformando uma casa. E a razão disso é bastante óbvia: esse piso torna qualquer ambiente um espaço aconchegante e nobre.

As vantagens são a resistência e beleza. Já as desvantagens, de forma resumida, é seu preço salgado, o qual pode assustar seus clientes.

11. Granito

O granito consiste em uma mistura de quartzo, mica e feldspato, contando com bastante resistência e flexibilidade de uso. Esse material é visto por toda a parte: aeroportos, supermercados, banheiros residenciais e muito mais.

Ele é bastante fácil de limpar e bonito, mas pode escorregar muito, assim como nem sempre combina com a decoração do cômodo em questão.

12. Silestone

O Silestone é um dos revestimentos para piso mais usados na Europa. Ao contrário da maioria dos revestimentos desta lista, esse material é feito de forma artificial, sendo um composto de quartzo, vidro, metais e outros elementos.

Aqui no Brasil, o silestone vem ganhando espaço como substituto ao granito e ao mármore. Mas ele ainda é muito caro, e tem limitações de uso por causa de sua sensibilidade à luz solar.

13. Granilite

O granilite é um composto formado por quartzo, cimento, pedras e demais materiais duros e resistentes. Esse revestimento costuma ser usado em ambientes com alto fluxo de pessoas, como aeroportos, universidades e escolas, mas também é aplicável em residências.

Esse material tem um bom custo-benefício, mas nem sempre se mistura com a decoração do ambiente ao seu redor.

14. Ladrilho hidráulico

O ladrilho hidráulico leva esse nome porque passa 8 horas submerso em água, um processo de produção artesanal. Ele é feito de cimento, areia fina, pó de mármore e corantes.

Por causa de sua composição, tem como vantagem a alta versatilidade, facilitando sua personalização e, como consequência, vasta possibilidade de uso nas residências.

Suas vantagens são a durabilidade, versatilidade, ser ecologicamente correto e ter boa resistência. Suas desvantagens, porém, são sua porosidade e irregularidade de peças, por ser artesanal.

15. Piso de pastilhas

O piso de pastilhas costuma ser usado em locais úmidos, como lavanderias e banheiros. As pastilhas são versáteis, podendo ser usadas também nas paredes como forma de decoração.

A principal vantagem desse piso é a grande variedade de modelos, cores e formatos. 

Já uma desvantagem é seu custo, que costuma ser muito alto, ainda mais para grandes projetos. A baixa absorção de umidade também é uma desvantagem desse tipo de piso.

16. Taco

Os tacos foram vastamente empregados no passado, entre as décadas de 60 e 80. Basicamente, lembram as tábuas corridas, possuindo as mesmas vantagens e desvantagens.

Os tacos formam um revestimento bastante estiloso, mas têm um valor elevado e requerem um trabalho extra de sintecagem e raspagem. Os materiais mais usados são o ipê, camaru e grápia.

17. Piso emborrachado

Os pisos emborrachados são indicados em ambientes de muita umidade, tendo o poder de evitar acidentes de trabalho em algumas situações. É por isso que são muito usados em alguns tipos de indústrias e cozinhas profissionais.

Em residências, pode-se usar piso emborrachado em alguns locais, como ao redor de piscinas e no banheiro.

Não possui desvantagens, exceto que, a depender do material, pode sair um pouco caro.

18. Pedra portuguesa

A pedra portuguesa é um revestimento bastante utilizado em calçadas, jardins e paredes. Em suma, são pedras irregulares, de cores homogêneas e chamativas, que conseguem compor belas figuras.

Esse revestimento também tem espaço no interior das residências, mas precisa ser bem trabalhado para evitar bicos sobressalentes.

Uma das desvantagens desse revestimento é a dificuldade em alocar cada pedra, procedimento que precisa ser feito com paciência e atenção.

19. Pedra São Tomé

A pedra São Tomé é bastante utilizada nas residências que têm piscina, servindo como antiderrapante nas áreas ao redor da mesma. As pedras são grandes e achatadas, geralmente de cores amarelo-claro, com alto potencial de personalização.

No mercado, pode-se comprar as pedras em forma regulares, geralmente 30×30, ou de formato irregular. Cada um dos formatos serve para um efeito diferente.

20. Pisograma

Os pisogramas são peças maravilhosas para casas que tem uma frente ampla ou que possuem jardins. De fato, misturam concreto e gramado, dando um contraste bastante elegante no ambiente, ao passo que é funcional.

Uma das principais vantagens é o escoamento de água da chuva, dificultando a formação de poças. Também evita a formação da lama nos jardins e o apodrecimento de plantas devido à água excessiva.

Por outro lado, esse revestimento para piso não é aconselhado em terrenos desnivelados, dado que pode facilitar acidentes, principalmente em calçadas.

O que se usa atualmente nas casas?

Embora existem milhares de projetos ao redor do mundo, há uma tendência de uso recorrente de algumas materiais nas obras, sendo as principais os seguintes:

  • Madeira
  • Cerâmica
  • Porcelanato
  • Vinílico
  • Granito 
  • Mármore

Esses revestimentos para piso conseguem entregar uma ótima resistência, boa durabilidade e ainda ornar com as decorações mais encontradas nos lares contemporâneos.

Gostou deste conteúdo? Aproveite para ler mais materiais como este em nosso blog!


Deixe uma resposta