7 Estilos de Sistema Construtivo

Escolher o sistema construtivo ideal para sua obra faz toda a diferença na qualidade final da mesma. Afinal, deve-se tomar cuidado com diversas características ambientais do local, assim como o custo dos materiais.

A principal diferença entre os sistemas construtivos é o preço. Em geral, obras mais complexas demandam materiais resistentes e mais caros, aumentando seu custo. Da mesma forma, construir com base em contêineres pode reduzir significativamente o custo de construção.

Feita essa pequena introdução, neste conteúdo vamos abordar a definição de sistema construtivo, as vantagens de adotar um e os principais estilos. Vamos lá!

A definição de um sistema construtivo

Um sistema construtivo é um recurso bastante usado por empreiteiras, que têm como base um conjunto de métodos e técnicas para a construção civil. Desse modo, é como se fosse um “pacote” contendo as ferramentas e técnicas para criar um projeto, geralmente utilizando-se de métodos otimizados.

Só para exemplificar, o sistema construtivo que usa pré-fabricados requer o design das peças da obra, assim como ferramentas especializadas de montagem dos módulos. Portanto, é um “kit de montagem” que simplifica a obra.

Vantagens da adoção de um sistema de construção

Existem diversas vantagens quando se fala em adotar um sistema de construção. A seguir, listamos alguns dos principais:

  • Os trabalhadores da obra sabem exatamente o que devem fazer. Isso evita perder tempo e causar confusão na hora de construir.
  • O padrão de construção de cada sistema é bastante forte, de modo que ao aprender o básico do estilo, pode-se prosseguir para estruturas mais complexas.
  • Como os sistemas têm instruções claras de construção, os erros se tornam menos frequentes, impedindo aumento de preço durante a obra.
  • Em muitas ocasiões, os pedreiros conseguem diminuir os tempos da obra, ainda mais quando falamos em sistemas que trabalham com estruturas prontas.
  • Fica mais fácil estimar um orçamento preciso para a obra, dado que os sistemas trabalham com padrões claros de custos.

Agora que você conhece o conceito de sistema construtivo e suas vantagens, vamos apresentar os principais estilos do mercado.

Principais estilos de sistema construtivo

O Brasil é um país que adota novas tecnologias rapidamente. Prova disso são os sistemas construtivos que fazem sucesso por aqui – muitos deles vistos apenas na Europa e nos Estados Unidos.

Nesta seção, separamos aqueles que mais fazem sucesso e apontamos suas vantagens e desvantagens.

1. Sistema construtivo de alvenaria convencional

De longe, o sistema construtivo de alvenaria convencional é o mais empregado no Brasil. A razão disso é que, por ser simples, não requer mão de obra especializada – o que pode gerar muita dor de cabeça para o cliente.

Em resumo, esse sistema trabalha com concreto armado, pilares, lajes e vigas. A ideia é vedar cômodos através de paredes com alvenaria, que usam blocos cerâmicos na maioria dos casos.

A depender da mão de obra, várias patologias podem acometer a obra, dado que, embora seja simples, também requer experiência na hora de construir. É um sistema que está suscetível a retrabalho, assim como gera muito resíduo.

Suas vantagens são:

  • Existe muita mão de obra e materiais de construção disponíveis.
  • Quase não exige qualificação profissional.
  • Permite reformas futuras sem grandes problemas.
  • É capaz de sustentar grandes vãos.

Suas desvantagens são:

  • O custo dos materiais tende a inflacionar, dada a alta demanda.
  • A obra nesse sistema demora mais para ficar pronta.
  • Obras desse sistema produzem muitos resíduos.
  • É comum desperdiçar material durante a construção.

2. Sistema construtivo de alvenaria estrutural

A alvenaria estrutural segue os mesmos princípios da alvenaria de vedação, com a diferença que os elementos da vedação e estruturais se confundem. Ou seja, as paredes agora fazem parte da estrutura da obra, o que requer cuidados extras.

Os blocos podem ser tanto de cerâmica quanto de concreto. Todavia, deve-se escolher os vãos de vedação de acordo com o projeto, dado que eles terão um papel na sustentação da obra.

Nesse ponto, vale notar que a alvenaria estrutural precisa de mão de obra especializada. Afinal, qualquer desnível nas paredes ou no prumo pode causar acidentes sérios. Além disso, projetos acima de 4 pavimentos precisam de barras de aço unidas aos blocos.

Vantagens desse sistema construtivo:

  • Obras que usam esse sistema são rápidas e práticas de fazer.
  • Precisa-se de menos mão de obra para concluir um projeto.
  • Há economia durante a construção, se comparado ao sistema de alvenaria de vedação.
  • A qualidade desse sistema é muito boa – até porque ela precisa ser assim!
  • O desperdício de materiais é bastante reduzido.

Desvantagens:

  • Como era de se imaginar, mudar elementos da obra é uma tarefa delicada. Não se pode remover paredes sem colocar um elemento para fazer seu papel, no mesmo lugar.
  • Há muita limitação estética nos projetos, pois a ideia é que todos os elementos sejam funcionais.
  • Os vãos livres são limitados nesse sistema.

3. Steel frame

O steel frame surgiu no final da Segunda Guerra mundial, nos Estados Unidos. O motivo disso foi a abundância de aço presente no mercado, dado que a demanda desse material estava muito baixa.

Basicamente, o steel frame trabalha com estruturas feitas de aço galvanizado, e fechamento com placas, que podem ser de painéis de alumínio, madeira ou cimentícias. 

Após montada a fundação da obra, usa-se perfis de aço para atingir o modelo da estrutura desejada. Feito este procedimento, fecha-se a obra com as placas, encabeçando a obra com telhas de cerâmica, lajes pré-montadas de concreto ou aço galvanizado.

Esse sistema pode ser empregado em qualquer obra.

Suas vantagens são:

  • A obra fica pronta muito mais rapidamente, dado que o trabalho desempenhado pelos trabalhadores é menor.
  • Há uma enorme redução de peso na estrutura da obra, pois os perfis de aço são bem leves – chamados, em alguns casos, de light steel frame.
  • A execução da obra é simplificada pelos perfis de aço, tornando o trabalho mais ágil.
  • Esse sistema permite excelente isolamento tanto térmico quanto acústico.
  • O custo desse sistema construtivo é relativamente baixo.

Desvantagens:

  • Por ser um sistema que necessita de ferramentas especiais, demanda mão de obra especializada na construção.
  • Como os perfis de aço são leves, essa condição impede grandes obras, limitando a quantidade de pavimentos.
  • Existe uma barreira cultural forte no Brasil, dado que são poucos os profissionais que querem adotar esse sistema construtivo.

4. Wood frame

O wood frame faz uso de madeira tanto em seus montantes quanto em suas travessas. Em geral, é bastante parecido com o steel frame, dado que segue os mesmo princípios de construção – mudando o material, é claro.

A primeira obra feita com esse sistema de construção, no Brasil, ocorreu em 2016. Ela está situada no Paraná, tratando-se de um edifício que demonstra o poder desse sistema.

A parte estrutural desse sistema trabalha com madeira maciça. Já o revestimento, que são chapas, são de OSD, um material que consiste em lascas de madeira sobrepostas em diferentes direções.

Suas vantagens são:

  • A vedação vertical desse sistema de construção é mais eficiente que a dos demais que usam madeira. O motivo disso é que as chapas de OSB são maiores que as tradicionais ripas de encaixe macho-fêmea.
  • O impacto ambiental da obra é muito pequeno, dado que usa-se material renovável. Vale lembrar que as chapas de OSB são feitas de lascas originárias de árvores reflorestadas.
  • A construção é seca e exige equipamentos de pequeno porte.
  • Como a madeira é um isolante natural, é possível atingir um nível de isolamento interessante sem grandes incrementos na estrutura.

Desvantagens:

  • As chapas de OSB são rugosas, exigindo tratamento para um acabamento liso.
  • Ainda é necessário usar concreto armado na construção.
  • Não é um sistema muito difundido no Brasil, podendo causar problemas na hora de conseguir mão de obra especializada.
  • Requer cuidados com a estrutura amadeirada, dado que esse material precisa de manutenção periódica.

5. Sistema construtivo de paredes de concreto

Esse sistema consiste em paredes de concreto maciças. A colocação dessas paredes é feita através de formas metálicas ou de madeira, montadas in loco seguindo o projeto da obra.

Tanto as instalações hidráulicas quanto elétricas são embutidas nas paredes, não permitindo retrabalhos ou quebra de paredes.

Em geral, costuma-se usar esse sistema construtivo quando a obra é de larga escala, pois as formas têm custos elevados, fomentando suas utilizações.

Vantagens desse sistema:

  • A produtividade no canteiro de obras é muito alta, dado que trabalha-se com moldes durante a construção.
  • Os materiais empregados têm, naturalmente, grande resistência ao fogo.
  • Há pouco desperdício de materiais durante o processo de construção. O uso de concreto e moldes ajuda a manter os gastos enxutos.

Desvantagens:

  • Como a ideia é produzir em larga escala, esse sistema não é muito flexível, dados os custos de construção.
  • O concreto, ao contrário da madeira e de outros materiais, não possui um bom isolamento. Portanto, serão necessárias outras medidas tanto para o isolamento acústico quanto para o térmico.
  • Se a obra for pequena, o custo das formas pode representar uma parcela enorme de toda a obra.

6. Uso de drywall

Em tradução literal, drywall significa “parede seca”, o que resume muito bem esse sistema de construção.

Em resumo, o drywall é composto por gesso, água e outros aditivos, todos dispostos entre chapas de acartonados, servindo para dividir ambientes. Suas aplicações são variadas: pode-se usar drywall para revestir o teto, criar estantes e até embutir iluminação.

Uma curiosidade desse material é que ele pode ser usado em qualquer ambiente, dentro de uma casa. O motivo disso é que existem 3 tipos de drywall: o comum, usado de modo geral; o resistente a fogo, empregado perto de fontes de calor; e o resistente a umidade.

Suas principais vantagens são:

  • A instalação desse material é muito rápida, ainda mais se compararmos com a alvenaria tradicional. Aliás, a instalação entra no famoso DIY, ou seja, “faça você mesmo”, de tão simples que é.
  • O custo desse material é realmente muito baixo. Atualmente, encontra-se lojas vendendo o metro quadrado de drywall entre R$ 20 e R$ 40.
  • Como você deve imaginar, quase não há resíduos em uma obra que usa drywall.
  • É fácil de instalar a parte hidráulica, telefônica e elétrica no drywall.
  • O material permite um isolamento acústico excelente, assim como térmico, a depender dos aditivos.

Desvantagens:

  • Não serve para colocar em ambientes externos por causa de sua fragilidade.
  • Sua resistência é pequena. Isso pode ser visto em vídeos de comédia no YouTube, onde as pessoas conseguem atravessar paredes de drywall sem grandes esforços.
  • É mais difícil decorar uma parede de drywall pois elas precisam de equipamentos específicos.

7. Construção com pré-fabricados

Muitos profissionais da construção civil comentam que a construção com pré-fabricados é o futuro da construção. O motivo disso é que pode-se fabricar módulos para casas em escala industrial, permitindo construir residenciais inteiros em pouco tempo.

Hoje, usamos muitas estruturas pré-fabricadas, mas estamos chegando a outro patamar: ao invés de elementos da obra, pedaços inteiros de casas e edifícios saem das fábricas.

Esse sistema de construção tem as seguintes vantagens:

  • A construção é bastante rápida, dado que na maioria dos casos só é preciso unir os módulos e ligar os sistemas.
  • Os custos tendem a diminuir conforme essa tecnologia é adotada pelo mercado. O motivo disso é que novas técnicas de fabricação vão surgindo
  • Não existe desperdício durante a produção, pois todas as peças já estão prontas.
  • A mão de obra não precisa ser especializada, bastando saber usar alguns equipamentos característicos desse sistema.
  • Pode-se personalizar a obra por completo.

Desvantagens:

  • A mão de obra precisa ser especializada dado que é preciso saber usar alguns equipamentos característicos desse sistema.
  • A logística dos módulos pode encarecer esse sistema de construção.
  • É comum precisar comprar um volume mínimo para que ocorra a obra seguindo esse sistema de construção.

É impressionante ver como a construção civil é uma área em plena transformação, não é verdade? Hoje existem diversas técnicas de construção, as quais permitem desde construções em larga escala a até edifícios enormes.

Se você gostou deste conteúdo, com certeza vai adorar conhecer o nosso blog. Não perca!


Deixe uma resposta